Peça já o seu
familia

Blog de TODOS

Acompanhe os principais temas sobre saúde, qualidade de vida e muito mais

familia
PreparaTodos

Saúde financeira pessoal: confira sua importância e como organizá-la

Você sabia que a saúde financeira pessoal tem uma grande relação com o seu bem-estar? Por mais que pareçam áreas distintas da sua vida, ambas se relacionam diretamente, tendo em vista que problemas com as finanças acabam gerando estresse e vários outros incômodos.

Desse modo, ao cuidar da sua organização financeira, você também está dando atenção ao seu bem-estar e à sua saúde mental, buscando soluções eficientes para ter mais equilíbrio de vida.

No entanto, como fazer para manter a saúde financeira pessoal? Neste post, confira algumas dicas imperdíveis para você colocar em prática!

Entenda a importância da saúde financeira pessoal

Antes de tudo, é importante entender a importância da saúde financeira pessoal. Isso nada mais é que o modo como você organiza o seu dinheiro no dia a dia, fazendo com que os seus gastos sejam compatíveis com a sua renda.

Ter um bom controle financeiro é difícil para diversas pessoas, principalmente para quem que não tem renda fixa, como os profissionais autônomos. Contudo, não deixa de ser necessário desenvolver mais organização com relação ao uso do seu dinheiro.

Ao fazer isso, você evita dívidas, mantém todas as contas pagas e reduz as chances de não conseguir lidar com os imprevistos que aparecem no dia a dia. Assim, é possível ter o nome limpo no mercado, trazer mais segurança para você e para a sua família, ter um estilo de vida compatível com a sua renda e, ainda, planejar melhor como alcançar os objetivos profissionais e pessoais.

Veja a relação da saúde financeira pessoal com a saúde mental

Em contrapartida, quando as finanças não vão bem, é comum sentir um aumento da preocupação, da irritabilidade e do estresse com a rotina. Quando esses problemas persistem, podem desencadear alguns transtornos psicológicos, como a ansiedade e a depressão.

Afinal, a instabilidade gera incertezas sobre o futuro. Diante desse contexto, o medo e a ansiedade de não conseguir manter as dívidas pagas e se sustentar adequadamente aumentam.

Ao mesmo tempo, quando um indivíduo se depara com uma situação na qual já está há muito tempo com problemas financeiros, o desânimo e a insatisfação com a vida podem gerar mais tristeza e, inclusive, evoluir para o quadro de depressão.

Desse modo, a saúde financeira está intimamente ligada à saúde mental. Isso pode ser percebido ao observar como você se sente bem mais confortável e com mais tranquilidade no cotidiano quando as contas estão em dia e o seu dinheiro rende mais.

Saiba como organizar as finanças pessoais

Tendo em vista que cuidar da saúde financeira pessoal é também dar atenção ao próprio bem-estar e à qualidade de vida, nada melhor que colocar algumas dicas em prática para evitar problemas com o dinheiro, não é mesmo?

A seguir, confira alguns passos essenciais para organizar as finanças pessoais e ter mais tranquilidade na rotina!

Faça um planejamento financeiro

O planejamento financeiro é a base de toda a sua relação com o dinheiro. Trata-se das anotações do quanto você ganha, das suas despesas e do valor que pretende gastar ao longo do mês e da semana.

Por meio do planejamento financeiro, você consegue visualizar melhor a sua situação econômica, pensar em estratégias para ter um saldo positivo na conta e traçar metas para economizar e realizar os seus propósitos pessoais.

Tenha uma reserva de emergência

Imprevistos podem acontecer com qualquer pessoa e em qualquer momento. Seja um problema de saúde, o desemprego ou a necessidade de um gasto maior em casa, tudo isso pode surgir quando você menos esperar. Por isso, é preciso ter um dinheiro guardado para arcar com as despesas dessas emergências.

Nesse caso, vale muito a pena montar uma reserva de emergência. Esse é um valor guardado ao qual você recorre quando ocorre um imprevisto que requer um dinheiro a mais. O ideal é poupar cerca de 6 meses dos seus gastos mensais, para que seja possível lidar com qualquer tipo de acontecimento inesperado.

Elabore um orçamento

Delimite também os seus gastos, criando um orçamento mensal. Nele, você vai estabelecer os seus custos fixos, como aluguel, contas de luz, água e internet, alimentação, IPVA, IPTU, entre outros. Assim, é possível ter noção do valor necessário ao mês para suprir as suas necessidades básicas.

Em seguida, verifique o quanto você pode gastar com despesas variáveis. Essas são aquelas que não veem exatamente todos os meses, como presentes em datas comemorativas, passeios, viagens, delivery e várias outras.

O orçamento precisa se basear em quanto custa, em média, o seu consumo mensal, considerando os gastos fixos e variáveis, assim como no valor que você pretende poupar e na sua renda atual.

Estabeleça metas para economizar

Se o orçamento está muito apertado, é importante começar a economizar. Caso isso seja um desafio no dia a dia, experimente traçar metas. Por exemplo, suponha que, ao mês, você gaste R$ 200 comendo fora. Desse modo, ao notar que as despesas estão se excedendo nesse quesito, você pode se organizar para cozinhar em casa e reduzir o consumo em restaurantes.

Para saber definir metas de economia, é preciso anotar tudo o que você gasta. Assim, é possível fazer um bom planejamento financeiro e uma excelente elaboração do orçamento conforme a sua renda.

Evite gastos desnecessários

É importante também dispensar os gastos que não são essenciais ou não trazem muitos benefícios no seu dia a dia. Isso significa parar de ir à manicure ou de tomar aquela cerveja no fim de semana? Nada disso. A ideia aqui é cortar aquilo que não é fundamental para você. Momentos de autocuidado e de lazer são muito importantes para a sua saúde mental e seu descanso.

Desse modo, é importante observar onde você está gastando demais e tentar reduzir essas despesas. Apostar nos descontos e estratégias para pagar menos, como aproveitar promoções e fazer compras em dias de preços baixos, também vai ajudar a economizar.

Confira como ganhar renda extra

Se mesmo assim está difícil organizar as finanças, então é interessante ir em busca de uma renda extra. Analise as suas habilidades que podem ser monetizadas, verifique a possibilidade de promoção no trabalho e veja a sua disponibilidade de tempo para se dedicar a outras atividades profissionais.

Às vezes, você sabe fazer um doce muito bom e pode começar um negócio em casa, vendendo esses quitutes para conseguir dinheiro a mais. Ou, então, você aproveitou para aprender a fazer artesanato durante a quarentena e agora tem várias obras feitas. Isso também pode virar renda extra.

O ideal é sempre fazer uma análise de sua saúde financeira pessoal, a fim de identificar onde pode economizar, como ganhar mais e os valores que podem ser poupados para alcançar os seus objetivos. Além disso, caso seja necessário, aposte em empréstimos ou créditos com taxas que cabem no bolso, como o CredTODOS.

Gostou do post? Então, continue no blog e veja mais dicas de atividades para fazer em casa e ganhar aquele dinheiro extra!


Posts recentes

6 mitos e verdades sobre o anticoncepcional: acabe de vez com suas dúvidas

read more

Afinal, como cuidar da saúde sem sair de casa? Descubra!

read more

Seu IMC está normal? Saiba como calcular esse índice

read more