Peça já o seu
familia

Blog de TODOS

Acompanhe os principais temas sobre saúde, qualidade de vida e muito mais

familia
PreparaTodos

Saiba as causas das dores no peito e quando é a hora de buscar ajuda médica

Sentir dor no peito é algo que realmente não dá para ignorar. Afinal o sintoma desperta cuidado, já que é um dos sinais de doenças cardíacas, como o infarto. Mas quando saber se a dor no peito é motivo para preocupação?

Segundo o Dr. Niceas Alves, cardiologista da clínica AmorSaúde, de Encruzilhada-Recife (PE), a dor no peito pode estar relacionada a diversos fatores. “Entre as principais causas estão refluxo, gases, gastrite, dores musculares, doenças pulmonares, além, é claro, de doenças cardíacas”, declara o profissional.

 

Como prevenir a dor no peito

Levando em conta que a dor no peito pode ser ocasionada por diversos fatores, não há uma forma única de se prevenir. Porém, alguns indicativos relacionados ao estilo de vida têm grande influência.

 

Sabe-se que o Brasil, de acordo com a Organização Mundial da Saúde, é um dos países com maior taxa de ansiedade e estresse no mundo, e esses dois elementos combinados são capazes de desencadear muitos problemas de saúde, principalmente doenças cardíacas.

 

Portanto, adotar um estilo de vida mais leve e saudável é essencial para a prevenção de dores no peito. “Manter uma dieta alimentar mais natural e balanceada e praticar exercícios físicos regularmente são medidas importantes para ter mais qualidade de vida e prevenir doenças cardíacas”, explica o cardiologista. “O consumo de álcool, cigarros e drogas também prejudica a saúde de forma geral, permitindo o surgimento de doenças relacionadas ao coração, entre outras, que têm como sintoma as dores no peito”, esclarece.

 

Como é a dor de um infarto?

O principal sintoma de um infarto é a dor aguda no peito, que dura por mais de 20 minutos e se prolonga para o braço ou para o ombro esquerdo. Além da sensação de que algo está esmagando o coração, a pessoa pode sentir ainda dores e desconforto em toda a região torácica, como falta de ar, cansaço excessivo, suor, dores nas costas e no pescoço.

“Isso acontece porque o músculo cardíaco não funciona só. Ele precisa de uma boa oxigenação promovida pelos pulmões, pela pressão sanguínea e, ainda, de um sistema circulatório sadio, livre de placas de gordura ou coágulos que impeçam a chegada do sangue e do oxigênio aos diversos órgãos”, explica o Dr. Niceas Alves.

Quando ir ao médico

A dor no peito não pode ser encarada de forma leviana. Se realmente suspeitar de que esteja sofrendo um ataque cardíaco, procure um médico imediatamente.

Pessoas com mais 40 anos e indivíduos com histórico de pressão alta, angina, obesidade, diabetes ou colesterol alto se encaixam no grupo de pessoas que devem ser monitoradas regularmente.

 

É importante ressaltar que mortes por doenças cardiovasculares aumentaram 70% durante a pandemia.

As outras doenças não param, portanto, cuide-se!

Tópicos: Dor no peito, Infarto, Estilo de vida

Nova call to action

Posts recentes

Cartão de TODOS promove intercâmbio cultural por meio da culinária

read more

4 sintomas da anemia infantil para ficar de olho

read more

O Cartão de TODOS cobre exames? Entenda

read more